Desafios de ter um bebê prematuro

Definitivamente, não é fácil ser pai e mãe de um bebê prematuro. Mas o nascimento antes da hora prevista é relativamente comum. No Brasil, os prematuros representam cerca de 12% do total de nascimentos. Hoje, dia 17 de novembro marca o Dia Mundial da Prematuridade, criado justamente para chamar a atenção para este tema tão importante dentro da maternidade.

Um período de internação após o parto é comum para que a criança tenha os cuidados necessários, tratar eventuais complicações e ganhar peso antes de poder ir para casa.

É importante destacar que, com os avanços médicos e o preparo das equipes das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) Neonatais, grande parte dos prematuros saem do hospital e crescem para ter uma infância saudável. São considerados prematuros, os bebês que nascem antes da 37ª semana de gravidez. A Organização Mundial de Saúde (OMS) classifica os graus de prematuridade da seguinte forma: extremamente prematuro (menos de 28 semanas de gestação), muito prematuro (28 a 32 semanas de gestação) e prematuro moderado a tardio (32 a 37 semanas de gestação).

Vários fatores podem levar ao nascimento antes do fim da gestação. O importante é confiar no seu médico e na equipe que irá cuidar do bebê após o parto. Depois de ter alta, o amor, carinho e cuidado dos pais fará com que o bebê se desenvolva dentro do seu tempo, que cada um é único.

Os marcos de desenvolvimento podem ser diferentes em relação às crianças que nascem após as 37 semanas de gestação. Tudo isso, o pediatra saberá explicar.

E o sono também, contamos a partir da idade corrigida, ok? O importante é saber que, apesar do susto inicial, são enormes as chances do seu bebê crescer e se desenvolver de forma saudável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *