Ser criança

Ah, ser criança é bom demais! Tomar o meu leitinho é um momento muito especial, amo quando a mamãe olha nos meus olhos e sorri. A voz doce com que chama meu nome e seus dedos no meu cabelinho. Me sinto muito amado(a).

Mas eu quero contar um segredo para vocês: ser criança também é difícil, sabia?
Ficou espantado? Deve ser porque você esqueceu as partes complicadas e lembra apenas só das boas, né? Sei que são fases e precisamos vive-las, mas assim como você, não irei me lembrar de tudo o que estou passando, então vou te contar como eu me sinto antes que os anos passem e a lembrança se apague.

Sabe, muitas vezes me sinto confuso. Ainda não entendo muito bem como o mundo funciona fora da barriga da mamãe. Onde eu morava era tão gostoso, apertadinho, quentinho, escurinho. Sinto saudade e começo a chorar. Uma vez fizeram um tal de charutinho em mim, sei o nome porque escutei a mamãe dizendo ao papai. Depois me pegaram no colo e colocaram um barulhinho para eu dormir. Nossa como eu me senti seguro (a) parecia que estava novamente na barriga da mamãe.

Sentir a voz suave da mamãe e seu o coração batendo no meu ouvido, ahhh, isso fez vir um soninho tão bom. Mas vou confessar algo, de repente acordei e me assustei muito… Eu abri  os olhos e estava em um lugar muito diferente, tinham umas grades enormes ao meu lado. Olhei e pensei: “Cadê a minha mamãe? Ela não tá aqui? Não sinto o cheiro dela.” Que sensação estranha. Eu comecei a chorar bem alto porque precisava que ela me escutasse para vir ao meu encontro. Ufa, e funcionou. A minha mamãe apareceu de novo, levou meu corpinho de encontro ao dela e eu adormeci, do jeito que ela me ensinou.

Mesmo assim, parece que não me acostumo. Todo dia acontece o mesmo. Dias atrás percebi que a mamãe estava diferente, parecia triste. Eu me senti muito culpado(a). A voz dela não estava boa. Eu comecei a chorar muito, fiquei preocupado, precisava dizer a ela sobre o que estava acontecendo. Ela me  disse que estava tudo bem. Ela só estava preocupada com o papai que tinha ido viajar. Depois que conversamos entendi melhor a voz dela e voltamos a ficar tranquilos de novo.

Eu adoro conversar com a mamãe. O tempo foi passando e comecei a ver melhor. Vocês não me contaram como enxergar é bacana. As coisas têm cores que eu nunca imaginei. Mas deixa eu contar, comecei a ficar  preocupado de novo, penso que a mamãe não está aqui só para cuidar de mim. Penso que ela tem mais coisas para fazer também. Não é possível que não somos um só? Eu sou diferente dela! Que angustia mas ao mesmo tempo sei que o amor está garantido e  posso chorar muito com ela. Ela vai me entender, ela sempre me entende.

Às vezes ela erra o que eu quero, mas  ela e o papai sempre dão um jeitinho de descobrir o que eu preciso. Algumas vezes é bem difícil ser criança. Mas estou aprendendo muitas coisas novas todos os dias e isso me deixa feliz. Estou cada dia mais adaptado a esse novo mundo fora da barriga da mamãe. E é claro que tem muitas atividades legais pra nós crianças. Eu gosto de brincar com com meus brinquedinhos, mas confesso que o meu preferido é o controle do papai e a garrafinha de água da mamãe, além de passear no meu carrinho com eles. Não vejo a hora de crescer um pouco mais e aprender a caminhar para correr como as crianças maiores que eu vi no parquinho.

Me disseram que hoje é o dia das crianças! Estou muito feliz por termos um dia só pra nós. Vou aproveitar para brincar bastante. Mas estava tentando dizer justamente isso: é muito bom ser criança mesmo que alguns momentos pareçam assustador ou tedioso demais. Só que sabe, o mais importante é que eu sei que o papai e a mamãe sempre estão por perto para me acalmar e explicar as coisas. E como eu amo eles!!! Agora eu vou tirar uma soneca, mas quero desejar um feliz dia para nós crianças!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *