A chegada de um irmãozinho

O dia do irmão está chegando, que é comemorado em 5 de setembro. Pensando nisso, elaborei algumas dicas sobre como se preparar para a chegada de um irmãozinho. Sabemos que é um laço para toda a vida. Ele será um parceiro de aventuras, de brincadeiras e de descobertas. Mas, mais um integrante da família também representa novos desafios e dúvidas para os pais e também para os irmãos mais velhos. Então, aí vão alguns tópicos sobre como conduzir algumas situações e dúvidas que são mais frequentes:

1. Qual é o momento certo de transferir o mais velho pra caminha?

Se o bebê vai usar o berço, sempre aconselho os pais a fazerem a transição o mais rápido possível e não deixar para quando o bebê está chegando. Para isso, é interessante usar o crescimento como algo positivo, mostrar o lado bom de crescer e não o ruim de perder o berço. Fazer uma festa com essa transição é legal, e a criança pode ajudar a escolher um tema para a roupa de cama, por exemplo.

2. Posso retirar fralda ou chupeta nessa fase?

É bastante comum, quando nasce o irmãozinho, o mais velho dar uma regredida em algum aspecto. Algumas vezes, ele nem usa mais chupeta e resolve colocar novamente. Eu não aconselho a fazer muitas mudanças ao mesmo tempo. O ideal é uma coisa de cada vez. E não precisa ter pressa!!! Quando sentir que estão mais adaptados, comece a pensar com calma e observe os sinais da criança.

3. Perguntar se ele vai ajudar a cuidar do irmãozinho é uma boa?

“Você vai ajudar a cuidar do seu irmão, né?” Evite dizer dessa maneira. Mostre o quanto você vai continuar cuidando dos dois da mesma forma. Ele não vai virar cuidador, não. Porém, se demonstrar interesse em ajudar quando o irmãozinho nascer é fantástico. Podemos e devemos elogiar!!!

4. Como lidar com o ciúmes?

Esse sentimento é muito comum e às vezes conseguimos identificar. Mas o ciúmes também pode ser sutil ou aparecer através de outros comportamentos e não diretamente com o bebê. Eu mesma, quando tinha quatro anos e minha irmã nasceu, meus pais contam que fugi de casa e fui brincar no vizinho, pois queria atenção só pra mim e a mãe estava trocando minha irmã. Hoje nós rimos, mas deve ter sido tenso…
Bato muito na tecla da conversa. Mostrar que coração de mãe não se divide, cabe todo mundo!!! Deixe claro que você está ali da mesma forma. Vale mostrar os álbuns de quando o mais velho estava na barriga e de quando era menor, lembrar que ele também teve todos esses cuidados. Gratificar que ele já sabe fazer tal atividade, que o mano não consegue ainda… Também é interessante ter momentos somente com o mais velho, eles adoram e é importante também. É normal acontecerem birras, dependendo da idade da criança, mudanças de comportamento, mas isso vai passar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *